Prefeitura Almirante Tamandaré

Prefeitura Municipal de Almirante Tamandaré

Notícias

18/05/2017 Campanha quer reduzir o abuso e a exploração sexual infantil Cartazes estão sendo afixados nos comércios e em terminais da cidade

A Prefeitura de Almirante Tamandaré lançou uma campanha respaldada em Lei Municipal para a divulgação de ações que auxiliem a combater o abuso e a exploração sexual de crianças e adolescentes. A intenção é envolver a sociedade no processo de repressão a estas práticas criminosas que têm como vítimas meninos e meninas, denunciando possíveis situações de violência. “Não se pode ter medo de falar com os pais, de denunciar qualquer atitude suspeita”, apontou o vereador João Marcelo Bini, presidente da Câmara Municipal.

Atualmente, estão em andamento 5,5 mil investigações que apuram este tipo de crime no Ministério Público (MP) do Paraná. “A atuação de todos – Estado e sociedade civil organizada – é fundamental para o enfrentamento efetivo destes crimes”, destacou a primeira dama Viviane Colodel, secretária de Cultura, Ação e Desenvolvimento Social. Para o delegado Nasser Salmen, que há dois anos e dois meses comanda a delegacia de Almirante Tamandaré, a situação é alarmante. “Em 27 anos de polícia, nunca vi tanta incidência de crimes contra a mulher e principalmente contra a criança. Quem comete este tipo de crime não é doente, ele é um bandido”, destacou Salmen.

Do total das investigações no Ministério Público do Paraná, 94,7% referem-se a casos de estupro de vulnerável (5.174 inquéritos). Os demais crimes investigados e denunciados são corrupção de menores para fins sexuais, satisfação de lascívia mediante presença de criança ou adolescente e favorecimento da prostituição ou outra forma de exploração sexual de vulnerável. Em Almirante Tamandaré, Nasser Salmen cuida de 2 mil inquéritos policiais. “É triste saber que tem gente que não tem vergonha na cara para violar, abusar ou explorar uma criança”, disse o vice-prefeito Daniel Lovato.

Campanha – Os voluntários levaram cartazes da Campanha Faça Bonito para o comércio e terminais. A campanha tem como meta incentivar as pessoas a denunciarem os casos suspeitos de abuso ou de exploração sexual pelos números 100 ou 181. “Esse é um dia de luta, de tristeza, mas de combate à exploração sexual da criança e do adolescente. Temos que denunciar!”, ponderou a diretora da Secretaria da Família, Juventude, Esporte e Lazer, Márcia Ferreira.

Data - O Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes foi instituído em 2000, como forma de homenagear a menina Araceli Cabrera Crespo – sequestrada, violentada e cruelmente assassinada aos 8 anos em Vitória (ES), no dia 18 de maio de 1973. Os suspeitos do crime foram levados a julgamento, mas absolvidos. O crime nunca foi punido.

Disque 100 - Criado pela Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, o Disque 100 é um serviço de recebimento, encaminhamento e monitoramento de denúncias de violência contra crianças e adolescentes. Os dados mostram que, de março de 2003 a março de 2011, o Disque recebeu 52 mil denúncias de violência sexual, sendo que 80% das vítimas são crianças do sexo feminino. O Disque 100 funciona diariamente de 8h às 22h, inclusive aos finais de semana e feriados. As denúncias são anônimas.

Participantes – Estiveram presentes na abertura da campanha: os vereadores Amarildo Portes, Amauri Lovato, Catarina Junior, Dete Pavoni, Ferrugem, Paulão e Polaco; o ex-prefeito Roberto Perussi; o conselheiro tutelar Cleverson Almeida; o capitão Deoclécio Aires, comandante da PM de Almirante Tamandaré; e os secretários Valdecir Giareta (Indústria, Comércio, Turismo e Trabalho), Ernesto Rossi (Saúde), Pedro Henrique Val Feitosa (Assuntos Jurídicos), Rubiamara Pavin Colodel (Recursos Humanos), Jocélia Alves Fonseca (Família, Juventude, Esporte e Lazer) e Aristides Gustavo Régis Machado (Ouvidoria Geral e Assuntos Estratégicos).

Imagens Relacionadas
Audio

e-mail