Prefeitura Almirante Tamandaré

Prefeitura Municipal de Almirante Tamandaré

Notícias

13/04/2017 Almirante Tamandaré poderá ser sede do SAMU Serviço integrará atendimento de urgência e emergência nos municípios da Microrregião Norte de Curitiba

Oito municípios da Região Metropolitana estão terminando um estudo de viabilidade para criar um Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) integrado. A ideia é que os pacientes de urgência e emergência possam ser atendidos em toda a rede médica das cidades de Itaperuçu, Rio Branco do Sul, Adrianópolis, Cerro Azul, Tunas do Paraná, Doutor Ulysses e Almirante Tamandaré. O município de Campo Magro, que pertence à região de Campo Largo, também quer aderir ao programa.

A ideia é que Almirante Tamandaré seja a base pólo dos municípios, com uma ambulância ALFA (de maior complexidade) para atender casos mais graves. No entanto, cada município deverá ter sua própria ambulância. Com a implantação do SAMU, os municípios da Microrregião Norte terão portas abertas na rede de urgência e emergência. Na prática, isso significa que os municípios poderão encaminhar pacientes para hospitais que complementem a rede no Estado.

Colombo tem uma base própria e que já funciona. A prefeita Beti Pavin, presidente do Consórcio Metropolitano de Saúde do Paraná (COMESP), participou ontem da reunião com os prefeitos da Microrregião Norte para mostrar a experiência de Colombo e região com o SAMU. “Se os prefeitos unidos concretizarem essa parceria, isso será um grande avanço. E pelo que percebi nessa reunião, todos os prefeitos querem que isso realmente aconteça”, afirmou.

O prefeito de Rio Branco do Sul, Gibran Johnsson, está otimista. Apesar de ter um Hospital Municipal, ele acredita que o SAMU irá auxiliar em muito. “A demanda é muito grande, temos pacientes de outros municípios que vão até Rio Branco do Sul. Mas na urgência e emergência temos grandes dificuldades e o SAMU vai ajudar em muito. Se salvarmos uma vida, já terá valido a pena essa parceria”, apostou Gibran.

“Saúde tem sempre que ser prioridade. O consórcio vai fazer com que a população tenha um atendimento eficiente e rápido. E isso vai atender nosso povo e dar mais qualidade de vida”, destacou Patrik Magari, prefeito de Cerro Azul. A situação de Campo Magro ainda terá que ser vista pela Secretaria de Estado da Saúde, mas o prefeito Claudio Cesar Casagrande está otimista. “O SAMU integrado viabiliza o operacional todo, a contratação de funcionários, medicamentos, equipamentos. Isso tudo só virá a somar para a população da nossa cidade e para o nosso SAMU”, pontuou.

O prefeito Gerson Colodel destacou que a população dos municípios da Microrregião Norte é de cerca de 250 mil habitantes – o que vai ajudar em muito para que o sistema não apenas dê certo, como o atendimento seja mais rápido e melhor. “Temos a vantagem de sermos uma Microrregião com baixo índice populacional. A união de todos os Municípios irá proporcionar eficiência e um atendimento melhor para os pacientes em hospitais de referência da capital”, explicou.

Uma nova reunião para fechamento da planilha de custos foi marcada para o dia 24 de abril.

Imagens Relacionadas

e-mail